República do CAPLEP

25.11.04

Maria Carinho

Se em vez dos músculos tivessem vencido as mamas da Mary Carey, em 2003, concerteza que os EUA seriam hoje um país muito melhor e a Califórnia um estado muito mais alegre.



Com 11.169 votos, ainda ficou no top ten. Eu também lhe ficava no topo se tivesse essa oportunidade. Além de serem naturais, também ficam bem nas fotos, e são fáceis de agarrar... no fundo, não há como errar.



A parte negativa é que aos cinquenta anos provavelmente irá acabar por ter de usar molas de roupa para (tentar) segurar as mamas, para que não arrastem no chão, mas isso são questões secundárias. O que interessa é que enquanto forem joviais conseguem acarinhar com extrema competência o amigo erecto.



Apesar de ser nova, na viçosidade dos seus suados 24 anos e 35 filmes feitos, a sua mina do amor hoje em dia já se assemelha mais, literalmente, a um buraco negro, daqueles que são capazes de engolir galáxias inteiras com estrelas, planetas e tudo incluído...



...mas o povo gosta, e agradece. Ela é uma daquelas miudas que consegue até mesmo devolver à vida o marsápio de um roto, na pasmaceira dum domingo à tarde. Mary, tu tens a damn of a blowing job! (E uns lábios de seda).